Fraldas de Pano – parte 3

Fraldas de Pano - parte 3

Parte 1 e parte 2

Com a aproximação do segundo aniversário do Simão comecei  rever os posts que tenho escrito sobre as nossas tentativas  abordagens à parentalidade. Na semana passada publiquei mais um volume de Um Bebé Vegano e esta semana vou revistar o tema das fraldas de pano.

Continuamos a usar o mesmo lote de fraldas e absorventes (e toalhitas) que comprámos antes dele nascer e continuam a cumprir a sua função. Ocasionalmente fazemos uma lavagem dos absorventes a 90º graus, mas a regra é o programa de sintéticos a 60º com enxaguamento prévio. O pacote de nozes de saponaria que tinha comprado acabou e como também não me pareceu que lavassem muito bem passei a usar um detergente normal, o mesmo que uso para a roupa toda (sim, até a roupa do Simão; eu não alinho em produtos “especiais” para bebé).

Há duas coisas que quero partilhar neste post. Primeiro, que é preciso ter em consideração que dificilmente se usam fraldas de pano 100% do tempo. Por vários motivos, uns mais inevitáveis que outros. As creches costumam exigir descartáveis  e em viagens longas facilita imenso poder deitar fora aquela fralda cheia de cocó pastoso que o vosso filho produziu a meio da A1. Eu não sou de me sentir presa a um determinado método se não estiver a resultar, mas sei que por vezes, principalmente com a parentalidade, imaginamos todo um cenário de como vamos fazer e acontecer com os nossos filhos e depois, quando somos confrontados com situações em que dificilmente conseguimos manter o plano original, sentimo-nos culpados por estarmos a “falhar”. Isto é injusto para nós e saber adaptarmos-nos às situações é uma virtude que deve ser cultivada. 

O Simão também já é crescido e faz mais xixi de cada vez, o que significa que uma fralda de pano terá de ser trocada mais frequentemente e que não resulta para a noite. Nós tentámos usar dois absorventes, mas mesmo assim não estava a chegar e resolvemos passar para uma descartável durante a noite.

Segunda partilha do dia: até muito recentemente só sabia de fraldas descartáveis biodegráveis a um preço que estava muito além daquilo que o nosso orçamento permite. Mas há umas semanas descobri as fraldas Bamboo Nature, vendidas em Portugal pela Organii Bio (acho que há outros vendedores, mas nós compramos neste). Têm uma série de certificações ecológicas e são sem branqueadores e tal. Aconselho irem ao site e lerem todas as características das fraldas e garanto-vos que qualquer sentimento de culpa por usarem descartáveis será fortemente mitigado.

Uma questão que já me puseram algumas vezes, tanto via blog como Facebook e Instagram: não é aconselhável comprar diferentes marcas de fraldas de pano para testar qual a que resulta melhor com o nosso bebé? Pois, provavelmente. Se para isso tiverem dinheiro. Nós não tínhamos, portanto ou era esta marca ou não era nenhuma. Se vocês tiverem como experimentar outras marcas, força! Mas a 20€ ou mais a unidade, connosco não ia resultar.

As fraldas de pano têm cumprido a sua função e nunca tivemos problemas de assaduras; quando digo nunca, é mesmo nunca. Na altura em que introduzimos os citrinos e o Simão ficou obcecado por tangerinas ficou um pouco vermelho, provavelmente devido à acidez da urina; mas mais nada. Nunca comprei uma pomada; usamos apenas óleo de amêndoas doces com calêndula e camomila e ocasionalmente óleo de côco.

Connosco este esquema misto tem resultado muito bem; também já introduzimos um bacio na rotina do Simão, sem pressão, e temos tido um sucesso moderado. Isto significa que, provavelmente, este é o último post acerca de fraldas que escrevo, pelo menos até recomeçar tudo de novo com outro bebé e tiver novas experiências para partilhar.

 

 

Para seguir este blog basta preencher o endereço de e-mail na coluna do lado direito, mesmo abaixo da aplicação do Goodreads. Recebem um e-mail cada vez que eu publicar um novo post.Ou, se quiserem ser modernos, podem seguir a página Ervilhas e Cenouras no Facebook ou o meu Instagram (desde que não estejam a contar com fotos muito artísticas; publico maioritariamente no Stories vídeos da comida que faço e das palhaçadas do Simão).

 

GuardarGuardar

GuardarGuardar

Anúncios

Menu Semanal – vol. 13

Menu Semanal

Vou *tentar*, todas as semanas (possivelmente às Segundas) partilhar a nossa ementa semanal. Como já devem ter lido há uns posts atrás, nós planeamos o que vamos comer durante a semana. Facilita os dias, facilita as compras e conserva a sanidade mental. Portanto vou começar a publicar no Stories do IG uma foto com o nosso menu (esta parte é quase garantida) e depois escrevo um post mais detalhado com links para receitas (esta parte é que pode não correr como o previsto). Não tenho todas as receitas que faço publicadas, portanto isto vai ser um trabalho a longo prazo. Mas mesmo sem as receitas, ficam as sugestões de menus 100% vegetarianos. E estou aberta a sugestões!


Portanto, para esta semana temos:

Segunda: Sushi, que sobrou de ontem (era para ter sido feito na Quarta-feira passada, mas não havia abacates maduros)

Terça: Falafel com molho de iogurte e hortelã

Quarta: Sopa de cebola; daquela que se come com uma fatia de pão tostado com queijo derretido por cima. Yummm. Usamos o Violife fatias, de preferencia o Cheddar.  Eu faço a receita a olho e de memória, mas é mais ou menos isto.

Quinta: Hambúrgueres panados com batatas e brócolos

Sexta: Legumes à Brás

Fim-de-Semana: Rissóis com arroz de tomate; o que sobrar da semana (sopa, provavelmente); grelhadas mistas (grelhamos cogumelos variados, maçarocas, assamos pimentos, alcachofras e espargos se estiverem em época, fazemos quinoa, tudo com maionese e/ou pesto de coentros; é muito bom =D)

Boa semana!

Podem sempre seguir o meu álbum de receitas vegan no Pinterest, onde vou coleccionando ideias para experimentar.

Para seguir este blog basta preencher o endereço de e-mail na coluna do lado direito, mesmo abaixo da aplicação do Goodreads. Recebem um e-mail cada vez que eu publicar um novo post.Ou, se quiserem ser modernos, podem seguir a página Ervilhas e Cenouras no Facebook ou o meu Instagram (desde que não estejam a contar com fotos muito artísticas; publico maioritariamente no Stories vídeos da comida que faço e das palhaçadas do Simão).

GuardarGuardar

Um Bebé Vegano – parte 4

Um bebé vegano - parte 4partes 1, 2 e 3

Já estava na altura de um update em relação ao nosso bebé vegano. O Simão está quase nos 2 anos e tem tido um crescimento normal. Não é particularmente alto, mas também ninguém na família é. Não é gordo nem magro. Tem fases em que come muito bem tudo o que lhe põe à frente e outras em que se alimenta a uvas e manteiga de amendoim

Fizemos amamentação até aos 18 meses e só parei porque ele deixou de querer. Consta nas internets que os bebés nunca fazem desmame natural antes dos 2 anos, mas voilá, tenho uma criança muito precoce. Suspeito que tenha que ver com o facto de ele já ter os dentes todos (excepto 2 molares) e comer muito bem por si só. Talvez por isso tenha deixado de lhe interessar ter de estar sentadinho quieto a sugar a mama quando há tantas outras coisas que se podem fazer de bolacha na mão. Mais bolachas para ele, mais vinho para mim e ficamos todos felizes.

Questionamo-nos (e questionámos a médica) se seria preciso ainda reforçar com algum tipo de fórmula (há Visoy e Novolac Rice) mas a médica só soube balbuciar “ah o leite de vaca meio-gordo é muito nutritivo”. Portanto não lhe demos leite em pó e não houve nenhuma perda de peso ou qualquer outro sinal de quebra nutricional.

 

Pequeno-almoço & Lanche

Papas de aveia com fruta e linhaça moída

Iogurte vegetal com muesli/bolacha e meia noz (esmagada) ; às vezes pode também levar sementes variadas; fruta

Se estivermos com pressa, uma qualquer papa de pacote que seja 100%vegetal e que seja juntar só leite de aveia ou água (da Holle usamos esta que é a que mandamos para a escola; mas Pensal também serve); fruta

Aos Sábados comemos panquecas com chocolate! Yay!

Almoço & Jantar

Na escola fazem-lhe refeições vegetarianas muito básicas (tipo feijão com arroz) e ele de início comia bem. Agora já nem tanto e percebo que já esteja farto de comer sempre as mesmas coisas. As educadoras pedem à cozinheira para servirem uma concha de sopa extra  (que ele come bem) no prato do Simão e em vez de lhe darem um prato principal  com leguminosas, eu pedi para as porem trituradas na sopa. Assim ao menos come os nutrientes todos num bom prato de sopa. As sobremesas dele são sempre fruta, mesmo quando os outros comem gelatinas e tal.

Não janta muito bem, mas apesar de ser frustrante, não forçamos comida. Até porque, se ele comeu bem o dia todo, não é assim tão fora do normal ter pouco apetite ao jantar. Aquilo que come melhor são mesmo douradinhos de espinafres e croquetes de alheira. Geralmente bebe um bocado de leite aveia antes de ir dormir enquanto ouve uma história (estamos nas aventuras do Babar).

Extras

Ele ADORA leite de aveia. Assim, frio, saído do frigorífico. O que me deixa bastante satisfeita porque 1) não me chateio com aquecer leite e depois tenho de deitar fora o que ele não bebe e é um desperdício; assim deixo sempre um biberão com leite no frigorífico e ele sabe ir lá buscar quando quer e voltar a arrumar 2) o leite é fortificado com cálcio, B6, B12, magnésio e sei lá que mais, o que me deixa mais descansada em relação a suplementação (de momento não creio que ele precise, especialmente devido às quantidades obscenas de leite que ele bebe).

Fruta: varia consoante a pancada dele. Às vezes são uvas e é vê-lo a pôr 3 na boca e a tentar comê-las, grainhas e tudo. Outras vezes são as pêras. As fases das tangerinas são interessantes porque ele parece um aspiradorzinho a sugar os gomos inteiros para dentro da boca. Mirtilos, bananas, framboesas, enfim, vai comendo um pouco de tudo, excepto maçã que é claramente a fruta de Satanás.

Bolachas: tudo. Maria, água e sal, pepitas de chocolate, de manteiga de amendoim. Até daquelas de milho ou arroz tufado. Também come muito bem pão.

Manteiga de amendoim: juntamente com o azeite, é das fontes primárias de gordura que ele consome. Gosta imenso de pôr uma colher inteira na boca, o que, invariavelmente, acaba por fazer uma grande porcaria.

Concluindo: às vezes ficamos um bocado preocupados com a alimentação dele, porque consta que faz parte do negócio os pais andarem sempre preocupados com os filhos; principalmente se optarem por um estilo de vida fora do que é a norma. Há sempre alguém pronto a apontar o dedo e a acusar-nos de estarmos a fazer tudo e mal e ai jesus que estamos a matar a criança. No entanto, o Simão está bem de saúde, anda feliz e contente, é um miúdo activo e fisicamente forte e desenrascado.

 

Para seguir este blog basta preencher o endereço de e-mail na coluna do lado direito, mesmo abaixo da aplicação do Goodreads. Recebem um e-mail cada vez que eu publicar um novo post.Ou, se quiserem ser modernos, podem seguir a página Ervilhas e Cenouras no Facebook ou o meu Instagram (desde que não estejam a contar com fotos muito artísticas; publico maioritariamente no Stories vídeos da comida que faço e das palhaçadas do Simão).

 

 

 

 

GuardarGuardar

GuardarGuardar

GuardarGuardar

Menu Semanal – vol. 12

Menu SemanalVou *tentar*, todas as semanas (possivelmente às Segundas) partilhar a nossa ementa semanal. Como já devem ter lido há uns posts atrás, nós planeamos o que vamos comer durante a semana. Facilita os dias, facilita as compras e conserva a sanidade mental. Portanto vou começar a publicar no Stories do IG uma foto com o nosso menu (esta parte é quase garantida) e depois escrevo um post mais detalhado com links para receitas (esta parte é que pode não correr como o previsto). Não tenho todas as receitas que faço publicadas, portanto isto vai ser um trabalho a longo prazo. Mas mesmo sem as receitas, ficam as sugestões de menus 100% vegetarianos. E estou aberta a sugestões!


Portanto, para esta semana temos:

Segunda: Creme de Ervilhas com algum tipo de pão. Talvez uns Scones de Cebola e Ervas ou uma Focaccia de Alho e Ervas

Terça: Favas com chouriço com pão de Mafra tostado e esfregado com algo para molhar no molho. Yay! Finalmente está frio suficiente para comer um prato enorme disto. E depois hibernar.

Quarta: Sushi; o costume.

Quinta: Tortilha de pimentos. Uma tortilha básica com polme de farinha de grão em vez de ovos e os pimentos de sobraram do sushi do dia anterior. Também dá um óptimo pequeno-almoço reforçado.

Sexta: Cannelonis de espinafres; a receita é basicamente esta, mas em vez de rechearem os Lumaconis, recheiam os Cannelonis.

Fim-de-Semana: Tostas de cogumelos com fatias de queijo Violife; o que sobrar da semana; talvez uns cachorros quentes porque ando de olho numas receitas de salsichas.

Boa semana!

Podem sempre seguir o meu álbum de receitas vegan no Pinterest, onde vou coleccionando ideias para experimentar.

Para seguir este blog basta preencher o endereço de e-mail na coluna do lado direito, mesmo abaixo da aplicação do Goodreads. Recebem um e-mail cada vez que eu publicar um novo post.Ou, se quiserem ser modernos, podem seguir a página Ervilhas e Cenouras no Facebook ou o meu Instagram (desde que não estejam a contar com fotos muito artísticas; publico maioritariamente no Stories vídeos da comida que faço e das palhaçadas do Simão).

Croquetes de Alheira

Croquetes de Alheira 1

Aqui está a receita que estou constantemente a prometer partilhar. Não é falta de vontade, mas eu gosto de ter sempre uma foto para o título e, sinceramente, esqueço-me sempre de tirar uma antes de começar a comer. #hangry

Este croquetes são fantásticos para uma refeição ou para uma travessa num buffet, até porque são bons mesmo à temperatura ambiente. Os familiares omnívoros atacam o prato com uma velocidade incrível.

A base destes croquetes é okara, tal como nestas almôndegas. Estou para testar croquetes de base aveia, mas ainda não cheguei lá. E tenho também um novo método mais fácil, rápido e eficaz de preparar leite de soja/tofu/ okara que aprendi com a Miyoko Shinner. Basicamente, não se demolham os grãos de soja antes de irem ao tacho, mas sim depois. Segunda as pesquisas que ela andou a fazer, a soja tem uma enzima qualquer que lhe dá aquele sabor característico no leite e que tanta gente detesta (tipo eu). Essa enzima é activada com a água fria e decapitada com uma fervura rápida. Supostamente é assim que muitas marcas comerciais de leite de soja fazem para reduzir o sabor forte do feijão de soja. Portanto, em vez de demolharem e depois cozerem, cozem em água a ferver abundante durante cerca de 1 minuto e depois deixam de molho nessa água uns 30 minutos. É isto. De início tive receio que fosse ficar indigesto (apesar de confiar bastante nos métodos da Miyoko) mas não fica, fica perfeitamente normal e a saber melhor.

Nós costumamos fazer 160 gr, de feijão de soja de cada vez, que dá leite para um bloquinho de tofu e moooooooontes de okara. Como a quantidade de okara varia consoante se escorrem mais ou menos*, esta receita vai ser um bocado a olho.

É super simples, e faz imensos croquetes (uns 50, mas depende do tamanho que lhes dão; e vale a pena fazer esta quantidade toda porque isto congela que é uma maravilha e têm jantar pronto num instante quando for preciso).

Misturar:

Okara (com 160 gr de feijão de soja, ficam com umas 3 ou 4 chávenas de okara)

2 ou 3  cebolas picadas (depende do gosto e do tamanho da cebola)

1 dente de alho esmigalhado por cada chávena de okara

Recheio de 1 alheira vegetariana (usamos da Eurofumeiro) passada pela frigideira

6 colheres de sopa de amido de milho

Alho&cebola em pó – 1 colher de sopa por cada chávena de okara

Sal&pimenta – 1 colher de chá por cada chávena de okara

Pão ralado suficiente para a misturar ficar firme em croquetes e para panar

O segredo para o sucesso é sempre, sempre, sempre fazerem um croquete, fritá-lo na frigideira com um fio de azeite, (ou qualquer outro método que costumem usar) e provar antes de fazerem os outros 50. Se estiver bom, avancem para o resto, se precisar de mais sal/pimenta/alho/etc acrescentar à massa e testar de novo. Com a prática vão começar a acertar rapidamente no vosso gosto pessoal. Mas a sério que é super deprimente fazer 4 dúzias de croquetes e depois descobrirem que estão todos insossos. Para congelar sem se desfazerem acho que o ideal é reutilizarem daqueles cuvetes de plástico onde vêm os congelados no supermercado. Assim ficam duros e depois podem passá-los para um saco grande sem problema.

*se tiverem uma Chufamix (ou a versão mais barata do Lidl, como eu) o coador é excelente para isto, mesmo que não triturem a soja lá dentro.

Podem sempre seguir o meu álbum de receitas vegan no Pinterest, onde vou coleccionando ideias para experimentar.

Para seguir este blog basta preencher o endereço de e-mail na coluna do lado direito, mesmo abaixo da aplicação do Goodreads. Recebem um e-mail cada vez que eu publicar um novo post.Ou, se quiserem ser modernos, podem seguir a página Ervilhas e Cenouras no Facebook ou o meu Instagram (desde que não estejam a contar com fotos muito artísticas; publico maioritariamente no Stories vídeos da comida que faço e das palhaçadas do Simão).

Menu Semanal – vol. 11

Menu SemanalVou *tentar*, todas as semanas (possivelmente às Segundas) partilhar a nossa ementa semanal. Como já devem ter lido há uns posts atrás, nós planeamos o que vamos comer durante a semana. Facilita os dias, facilita as compras e conserva a sanidade mental. Portanto vou começar a publicar no Stories do IG uma foto com o nosso menu (esta parte é quase garantida) e depois escrevo um post mais detalhado com links para receitas (esta parte é que pode não correr como o previsto). Não tenho todas as receitas que faço publicadas, portanto isto vai ser um trabalho a longo prazo. Mas mesmo sem as receitas, ficam as sugestões de menus 100% vegetarianos. E estou aberta a sugestões!


Portanto, para esta semana temos:

Segunda: Esparguete à Bolonhesa. Ou talvez com almôndegas de okara. Ainda estou indecisa. Por falar em okara, finalmente tirei fotos aos croquetes de alheira. Yay! Quando acabar de escrever este post vou já começar o rascunho da receita para partilhar ainda esta semana. Também tenho um método novo para fazer leite de soja/tofu/okara que vale a pena partilhar com o mundo.

Terça: Canja de Pleurotos com Scones Salgados . Também tirei fotos dos scones doces este fim-de-semana, portanto vou partilhar a receita brevemente (estou muito produtiva).

IMG_2649

Quarta: Seitan com Polenta; uma receita que vem na Country Living deste mês (com carne de vaca) e que eu vou veganizar porque parece ser delicioso. Fiz uma pequena sondagem no meu Instagram e parece que as pessoas concordam.

Quinta: Risotto de Cogumelos

Sexta: Lasanha de Duas Cores; uma camada de espinafres, outra de cogumelos, beringela e molho de tomate. Béchamel por cima e está feito!

Fim-de-Semana: Pizza, acabámos por não comer na semana passada porque sobrou imenso rolo de aveia e lentilhas; rissois e outras coisas que estejam no congelador

Boa semana!

Podem sempre seguir o meu álbum de receitas vegan no Pinterest, onde vou coleccionando ideias para experimentar.

Para seguir este blog basta preencher o endereço de e-mail na coluna do lado direito, mesmo abaixo da aplicação do Goodreads. Recebem um e-mail cada vez que eu publicar um novo post.Ou, se quiserem ser modernos, podem seguir a página Ervilhas e Cenouras no Facebook ou o meu Instagram (desde que não estejam a contar com fotos muito artísticas; publico maioritariamente no Stories vídeos da comida que faço e das palhaçadas do Simão).

Menu Semanal – vol. 10

Menu SemanalVou *tentar*, todas as semanas (possivelmente às Segundas) partilhar a nossa ementa semanal. Como já devem ter lido há uns posts atrás, nós planeamos o que vamos comer durante a semana. Facilita os dias, facilita as compras e conserva a sanidade mental. Portanto vou começar a publicar no Stories do IG uma foto com o nosso menu (esta parte é quase garantida) e depois escrevo um post mais detalhado com links para receitas (esta parte é que pode não correr como o previsto). Não tenho todas as receitas que faço publicadas, portanto isto vai ser um trabalho a longo prazo. Mas mesmo sem as receitas, ficam as sugestões de menus 100% vegetarianos. E estou aberta a sugestões!


Portanto, para esta semana temos:

Segunda: Chau-min de legumes; uma versão de trazer por casa que dá para fazer com ingredientes comprados no Mini-preço.

Terça: Pataniscas de grão com arroz de tomate

Quarta: Feijoada à Brasileira com Farofa

Quinta: Croquetes de alheira (aquela receita que eu estou para partilhar à imenso tempo mas nunca me lembro de tirar uma simples foto ao prato antes de começar a comer. Ops.)

Sexta: Pleurotos grelhados com quinoa e esparregado.

Fim-de-Semana: Tinhamos comida de sobra para o fim-de-semana portanto não chegámos a fazer o Rolo de Aveia e Lentilhas; fazemos esta semana. Para completar as refeições, um Creme de Coentros.

A semana passada experimentei fazer uma tarte de abóbora, do livro The Joy of Vegan Baking e ficou muito boa. No entanto, acho que consigo melhorar a receita e vou dedicar-me à abóbora nos próximos tempos. Costumo ir partilhando estas experiências no Instagram Stories!

Boa semana!

Podem sempre seguir o meu álbum de receitas vegan no Pinterest, onde vou coleccionando ideias para experimentar.

Para seguir este blog basta preencher o endereço de e-mail na coluna do lado direito, mesmo abaixo da aplicação do Goodreads. Recebem um e-mail cada vez que eu publicar um novo post.Ou, se quiserem ser modernos, podem seguir a página Ervilhas e Cenouras no Facebook ou o meu Instagram (desde que não estejam a contar com fotos muito artísticas; publico maioritariamente no Stories vídeos da comida que faço e das palhaçadas do Simão).